Dúvidas Frequentes

Durante o contato inicial com os proprietários percebi que algumas dúvidas são bastante comuns em relação ao Adestramento. Decidi reunir as principais  perguntas que os tutores fazem e colocá-las nesse link. Quem sabe uma delas não é a sua curiosidade?

Meu cachorro vai ficar viciado em petisco?
Não. O treino baseado no Reforço Positivo utiliza recompensas para treinar e educar seu cão. Isso significa que vamos utilizar recursos que o cão demonstre interesse em “trabalhar” para receber. Estes recursos podem ser alimentos, brinquedos e até mesmo recursos ambientais, como ir cheirar uma árvore por exemplo. A comida é utilizada por ser de fácil acesso e ser um recurso de preferência da maioria dos cães, além de necessária. Afinal, seu cão precisa comer, certo? Então por que não alimentá-lo treinando? Acreditar que o cão ficará viciado em petisco é uma crença infundada de quem não compreende os fundamentos do treino com Reforço Positivo.

Preciso participar de todas as aulas? 
Depende. Para a EstimaÇão, a presença dos proprietários durante as aulas é sempre muito bem-vinda, mas nem sempre necessária. O adestrador pode, por exemplo, estar sozinho ao ensinar um comando ao cão. Porém, para que o cão aprenda a obedecer este comando com você, é importante você participar de ao menos uma aula quando o comando estiver pronto (veja a pergunta abaixo). Ou, para que ele aprenda mais rápido, é interessante você participar da aula de construção daquele comando e treiná-lo nos dias em que o cão não tiver aula.

Já no caso de um Processo de Modificação Comportamental, a presença dos proprietários nas aulas é essencial. Pois o adestrador irá treinar o cão e ensinar a família a como lidar com ele em determinadas situações. Sem a participação da família (e a mudança de comportamento dela), não há mudança do comportamento do cão.

Por que meu cachorro só obedece o adestrador e não a mim?
O cérebro dos cães é muito mais discriminativo do que o nosso, eles percebem muito mais os detalhes de uma situação do que nós. Para eles, o Senta, solicitado pelo adestrador, de pé, no quintal, é totalmente diferente do Senta pedido pelo proprietário, deitado no sofá da sala. Por isso o cão precisa passar por um processo chamado Generalização, onde ele vai entender que aquele comando deve ser obedecido mesmo se solicitado por outra pessoa em outro ambiente. E você precisa participar deste processo para que o cão então generalize os comandos e comportamentos e compreenda que deve obedecê-los também com você onde vocês estiverem. Caso contrário você será mais um proprietário a fazer essa mesma pergunta.

O que é um Adestrador Comportamentalista?
No meu entendimento o Adestramento lida com os comandos de obediência e truques, e o Comportamental lida com questões ligadas…. ao comportamento rs. Não precisamos necessariamente de comandos de obediência para resolver um problema de xixi no local incorreto (comportamento), por exemplo. E nem sempre o profissional que ensina truques perfeitamente está preparado para resolver problemas de comportamento. O Adestramento e o Comportamento são estudos complementares, porém diferentes.

Quanto tempo leva para treinar o meu cão?
Depende.  Do ritmo de aprendizado do próprio cão – não acredito em cães mais ou menos inteligentes, mas cada um tem o seu próprio ritmo de aprendizagem. Do quanto você treina seu cão ou se ele só tem momentos de treino durante as aulas. De há quanto tempo o cão vem apresentando o comportamento “errado (no caso de uma Modificação Comportamental).

Porque existe tanta variação de preço no serviço de adestramento?
Os serviços de adestramento e modificação comportamental não são profissões regulamentadas no Brasil, nem sequer temos um curso superior para estudar sobre o assunto. A disciplina de Comportamento Animal é geralmente oferecida na faculdade de psicologia e só, temos que ser auto-didatas ou procurar cursos com outros adestradores mais experientes para aprender mais sobre o assunto, tanto aqui quanto fora do país. Por isso há tanta variação de preços neste mercado. Cada profissional cobra o valor que acha condizente com a sua experiência e conhecimento. Os cursos na área não são baratos e quanto maior a experiência do palestrante maior será o investimento. Sem contar que ainda existem os livros e os materiais de qualidade para desenvolver nosso trabalho. Ou seja, no geral os valores são condizentes com a qualificação de cada profissional.

Vocês não dão nenhum tipo de bronca no cão?
A EstimaÇão trabalha com uma série de princípios científicos onde atuamos antes de precisar aplicar uma correção no cão. No entanto, isso não significa que o adestramento com reforço positivo seja um método permissivo, como muita gente acredita. “Vocês não punem o cão quando ele faz algo errado” acreditam algumas pessoas. No entanto, as pesquisas demonstram que dependendo do tipo de punição (e do cão) a relação entre o animal e o homem fica comprometida, podendo levar o cão até mesmo a atacar para evitar a punição. São muitas explicações técnicas para este simples “quiz”, mas posso resumir explicando que nosso objetivo é focar no acerto, e vamos ajudar o cão para isso. Caso o erro aconteça, além de revermos o plano de treino – entendendo que foi um erro de planejamento nosso -, as correções aplicadas serão feitas de forma a orientar o cão de que aquele tipo de comportamento não será permitido, sem prejudicar a relação dele com as pessoas ou gerar nenhum trauma físico ou psicológico.

Meu cachorro “tem jeito”?
Todo cachorro “tem jeito”. Tudo depende do quanto de energia (tempo, dinheiro, dedicação…) você está disposto a investir para ajudar seu cão a ter o comportamento que você espera dele. No entanto, nem sempre  conseguimos atingir os objetivos dos proprietários apenas com o adestramento, por uma série de fatores (genética e características individuais de cada cão, por exemplo). Por isso é muito importante estabelecermos, juntos, logo no início do atendimento, objetivos reais sobre o quanto conseguiremos modificar o comportamento daquele cão e o quanto teremos que adaptar o ambiente (e nós mesmos) a ele.

Ficou interessado no nosso trabalho? Entre em contato pelo telefone (11) 9.9510.2525 ou pelo Formulário.